Apresentação

As mudanças climáticas deverão afetar as características físicas, biológicas e biogeoquímicas das zonas costeiras e oceanos, modificando sua estrutura ecológica, suas funções e os diferentes serviços prestados ao Homem. Estas mudanças tem o potencial de causar sérios impactos sócio-econômicos nas escalas  local (zona costeira), regional (plataforma e mares rasos) e global (oceano). 

As respostas dos ambientes marinhos às mudanças climáticas irão também depender da variabilidade natural destes sistemas e de outras mudanças introduzidas pelo homem como resultado dos diferentes usos dos recursos marinhos.

O bem-estar das comunidades humanas depende intrinsecamente da disponibilidade dos serviços que os ecossistemas costeiros e marinhos provêem. Isto é particularmente importante para a região norte e nordeste, que apresenta em alguns dos seus municípios costeiros,  algumas das densidades populacionais  mais elevadas do Brasil.

O INCT AmbTropic tem como objetivo central unificador a avaliação de como a heterogeneidade espaço-temporal dos ambientes marinhos tropicais poderá determinar os padrões de resposta destes ambientes e sua resiliência às mudanças climáticas que afetarão o norte-nordeste do Brasil neste século. Este aspecto é de grande importância estratégica para a região.

 Outros objetivos deste INCT incluem:

 (i)  Gerar uma sólida base conceitual sobre os processos, a dinâmica e o funcionamento da zona costeira, plataforma e oceano tropicais do Brasil e sua variabilidade espaço-temporal.

(ii) Dotar a região norte/nordeste do Brasil de uma infraestrutura de pesquisa moderna e adequada para o avanço e consolidação das atividades em Ciências do Mar  nesta região.

(iii)  Expandir e consolidar a incipiente estrutura de ensino, treinamento e formação de pessoal, para fazer frente ao conjunto de desafios atuais e futuros a serem enfrentados por esta região principalmente como conseqüência das mudanças climáticas.

(iv) Criar uma rede de excelência para dar suporte na solução de problemas prementes que afetam os ambientes marinhos da região norte e nordeste.

(v) Criar mecanismos que possibilitem a transferência ativa de conhecimentos para os principais atores sociais de maneira descentralizada além de garantir acesso irrestrito a todos os dados e informações pretéritas e a serem gerados, pelo INCT.

 O INCT AmbTropic é uma iniciativa conjuntas das Universidades Federais da Bahia e de Pernambuco e engloba aproximadamente 200 cientistas distribuídos em mais de 20 instituições de ensino e pesquisa que compartilham esta visão. Os recursos para sua implantação são oriundos do CNPq, FAPESB e CAPES. 

O INCT AmbTropic é coordenado pelos professores José Maria Landim Dominguez (UFBA) e Sigrid Neumann Leitão (UFPE)

A sede do INCT AmbTropic está hospedada no Instituto de Geociências da UFBA.