Grandes Linhas

Como já foi apontado pelo IPCC as mudanças globais no clima deverão afetar as características físicas, biológicas e biogeoquímicas das zonas costeiras e oceanos, modificando sua estrutura ecológica, suas funções e os diferentes serviços prestados ao Homem. Estas mudanças tem o potencial de causar sérios impactos sócio-econômicos nas escalas  local (zona costeira), regional (plataforma e mares rasos) e global (oceano). Neste contexto, mudanças nas escala local e regional podem ser até mesmo mais relevantes para os Estados costeiros quando comparadas àquelas em escala global.

 A região norte e nordeste do Brasil, devido às suas características, apresenta uma oportunidade única para se avaliar de que maneira a heterogeneidade espacial e temporal dos ambientes marinhos tropicais influencia os padrões de resposta destes ambientes e sua resiliência às mudanças climáticas que afetarão a região neste século. Nesta região, compreendida entre os estados do Espírito Santo e Amapá, encontram-se as principais construções recifais do oceano Atlântico Sul Ocidental, os principais deltas brasileiros,  uma das áreas mais extensas de manguezais do mundo,  uma plataforma continental que varia da mais estreita a mais larga do Brasil, as principais ilhas e montes submarinos, variações extremas nos fluxos de sedimentos e nutrientes, além da sua importância inegável na transferência de calor e massa interhemisférica. Heterogeneidade é assim a característica singular  e ao mesmo tempo integradora do INCT AmbTropic.  Três escalas espaciais de abordagem estão contempladas:

 Zona Costeira (Local) – é uma área de grande heterogeneidade física e biológica e a interface de interação entre as forçantes naturais e antropogênicas.

Plataforma Continental (Regional) – é uma área também de grande heterogeneidade, pouco  compreendida e cada vez mais intensamente utilizada pelo Homem. É também uma área que oferece um contexto para interpretação de mudanças e tendências observadas na escala local.

Oceano (Global) – é um componente integral do sistema Terra influenciado por transporte de massa e por suas interações com a atmosfera.

 Cada uma destas escalas espaciais engloba uma série de Grupos de Trabalho, que abordam aspectos específicos dentro de cada uma destas escalas